Saltar para o conteúdo

Não vou mentir, demorei muito para provar essa cerveja, acho que foi pela quantidade de comentários que já ouvi... Churrasco em casa, queria uma cerveja diferente e resolvi que deveria provar minha Baden Baden Red Ale.

Descrição da Cerveja

"Doble Red para sabores intensos. Encorpada e aveludada, Red Ale tem seu elevado e persistente amargor, equilibrado por um agradável sabor adocicado residual. Seu aroma reúne características tostadas e carameladas, além da intensa presença de lúpulo herbal".

Fabricante: Baden Baden (Grupo Schincariol)
Estilo: Double Red Ale
Ingredientes: Água, malte de cevada, extrato de malte, glucose, lúpulo e fermento.
Temperatura Ideal: 6 - 8 ºC
Álcool (%): 9,2%
Tamanho: 600 ml
Copo ideal: Tulipa, Conhaque ou Caldereta

"Por ser uma cerveja forte, a Baden Baden Red Ale acompanha pratos robustos e intensos, como carnes de porco e de caça com molhos codimentados, e queijos azuis como Stilton e Gorgonzola".

Degustação da Baden Baden Red Ale
Aproveitando aquela tarde de churrasco, resolvi degustar a minha Red Ale. No visual estava perfeita: um vermelho escuro bonito, boa formação de espuma e boa persistência. No aroma a cerveja é um show a parte, é possível sentir o aroma floral do lúpulo e adocicado do malte, aparenta caramelo. O sabor também é bom, mesmo 9,2% de álcool ela é bem equilibrada, tem a combinação entre o adocicado e o amargor. Perfeita para um churrasco.
Muito boa. Recomendo.

No século XVIII, em pleno período de colonização, oficiais do exercito inglês que residiam na Índia, sofriam com o calor e com a falta de água potável de qualidade. Nada como uma boa cerveja para resolver esses dois problemas.
A ideia inicial, de exportar as cervejas inglesas para Índia, não deu muito certo,  pois a viagem era longa e as cervejas sempre estragavam. Para contornar o problema, o cervejeiro George Hodgson, adicionou mais lúpulo, que é um bacteriostático natural (impede a reprodução de colônias de bactérias), para  dar uma maior durabilidade à cerveja.
Diz a lenda, que um dos navios carregados com  cervejas IPA
quebrou no porto de Londres, a carga foi vendida às pressas, e os compradores quiseram saber mais sobre esse novo estilo de cerveja. Surgia ali um dos estilos de cervejas mais apreciados do mundo: as Indian Pale Ale ou IPA.

Características das cervejas IPA


Já que possuem uma dose elevada de lúpulo, as cervejas do estilo IPA possuem aromas cítricos e florais, um amargor mais acentuado. Existem 3 estilos para as cervejas IPA.

English IPA - estilo Indian Pale Ale original, aroma característico do lúpulo, amargor intenso porem equilibrado, final seco. Exemplos: Fuller's IPA, Meantime IPA e Brooklyn East IPA.

American IPA - produzidas com ingredientes nativos dos EUA, é uma cerveja mais amarga do que a versão inglesa e possuí um maior aroma cítrico e floral (característico do lúpulo americano). Exemplos: Stone IPA, Colorado Indica.

Imperial IPA - Estilo criado recentemente nos EUA para agradar os amantes das cervejas mais amargas. É uma cerveja clara e complexa. Possui mais amargor do que as outras versões. Exemplos: Perigosa Imperial IPA e Colorado Vixnu.

Comprar um copo tipo IPA é tarefa complicada em Salvador-BA, quase não há lojas que os comercialize, e quando se consegue encontrar é a um preço absurdo. Com o copo em mãos, chegou a hora de provar uma cerveja IPA. A escolhida foi a Colorado Indica.

Descrição da Cerveja

"A Indica Colorado traz a legítima fórmula utilizada pelos soldados ingleses em sua longa viagem marítima até a Índia. Detalhe: com um toque especial da rapadura. Não por acaso, foi eleita pela revista Prazeres da Mesa a Cerveja do Ano e ainda recebeu 3 estrelas na publicação inglesa Pocket Beer Guide, o mais respeitado guia de cervejas do mundo".

Fabricante: Cervejaria Colorado
Estilo: Indian Pale Ale (IPA)
Ingredientes: Água, malte, lúpulo inglês, fermento e rapadura
Temperatura Ideal: 8 ºC - 12 ºC
Álcool (%): 7,0%
Tamanho: 600 ml

IBU: 45 (Amargor)
Copo ideal: IPA ou Caldereta.

"Harmoniza com pratos fortes, como mariscos e caças, queijo gorgonzola e pratos picantes".

Degustação da Colorado Indica

Já havia provado outras cervejas IPA, não é meu estilo favorito. Fui preparado para um amargor intenso, mas para a minha surpresa, achei o amargor bastante semelhante ao de uma Pilsen Urquell. A Colorado Indica tem uma excelente formação de um espuma, de cor bege e de grande persistência, um show à parte. Sabor amargo, final seco, acho que senti o amargor no cheiro... Esperava o gosto da rapadura, porém, acho que ela é adicionada antes da fermentação e as leveduras transformam tudo em álcool. Eu gostei, mas minha namorada odiou.
Só tome essa cerveja se gosta de amargor. 

1


Dia dos namorados, dia de tomar um espumante? Que nada! Existem várias cervejas "com cara de champanhe". Confesso que queria ter uma Lust em meu estoque, mas aproveitei para provar uma St. Gallen Imperial Stout.

Descrição da Cerveja


"Cerveja típica dos portos londrinos no século XVIII. Produzida com água cristalina, maltes torrados, lúpulo e levedura de alta fermentação, nas montanhas de Teresópolis - Rio de Janeiro".

Fabricante: Cervejaria Sankt Gallen
Estilo: Russian Imperial Stout
Ingredientes: Água, malte, lúpulo e fermento
Temperatura Ideal: 8 ºC - 10 ºC
Álcool (%): 8,0%

Tamanho: 750 ml
Copo ideal: Pint, Nonic, Tumbler ou a taça que vem no kit.
Prata no Festival Brasileiro de Cerveja de 2014, a St. Gallen Imperial Stout, harmoniza com: queijo (camembert, gorgonzola, apimentados entre outros), carnes vermelhas e chocolates amargos.
Degustação da St. Gallen Imperial Stout

A cerveja possui uma excelente aparência, bem escura, com uma espuma branca e não muito persistente. Ela possui muito corpo, dá para sentir sua cremosidade, o amargor também é marcante. Apesar de possuir 8% de álcool é uma cerveja equilibrada, não dá para sentir o álcool, a menos que deixe a cerveja na boca por mais tempo.
Fiz a degustação na taça que vem no seu próprio kit, mas tinha copo tipo tumbler, que também pode ser utilizado para as cervejas do tipo Russian Imperial Stout.

Na taça é mais interessante, pois permite melhor apreciação do aroma. Gostei muito da cerveja, e se você gosta de uma cerveja mais amarga e encorpada ela é uma excelente opção. Recomendo.

1

Já está ficando difícil escolher uma cerveja de um tipo diferente, não por falta de opções, mas pelo excesso delas. Meu estoque pessoal está grande e variado: Imperial Stout, IPA, Red Ale, Porter e Witbier, isso porque, por enquanto, não pensei em repetir um estilo de cerveja. Essa semana, resolvi provar uma cerveja Bock.

Descrição da Cerveja

"Cerveja de baixa fermentação e maturação prolongada, corpo denso e creme persistente, seu aroma traz notas de ameixa preta, café e toffee. No entanto, no retrogosto o amargor do lúpulo equilibra o dulçor do malte".

"É uma autêntica Bock, de cor vermelho intenso, composta por maltes tostados do tipo Munich e Carared, equilibrados pelo leve amargor do lúpulo e pela leveza da água mineral das montanhas".

Fabricante: Cervejaria Sankt Gallen
Estilo: Tradicional Bock
Ingredientes:
 Água, malte, lúpulo e açúcar mascavo
Temperatura Ideal: 5 ºC
Álcool (%): 6,5%
Tamanho: 600 ml
IBU: 20 (Amargor)
Copo ideal: Lager

"Sua densidade pede os sabores das carnes de carneiro, coelho ou avestruz, massas com molho semi-picantes, peixes como hadoque ou salmão, hummus tahine, pretzel, mas também é perfeita para a degustação de nozes".

Degustação da Therezópolis Rubine



"Muito gostosa! Até que enfim.", foi assim que Dona Encrenca definiu essa cerveja. Quero dizer, foi assim que meu amor definiu essa cerveja.
Vou ser sincero, com uma cerveja dessa, até eu faço jejum de 40 dias (meta para a próxima Quaresma). Amargor e dulçor na medida certa. Harmonizei a cerveja com uma tábua de queijos maturados.
O que melhor definiria essa cerveja é: um conhaque com mel, com menos álcool e com mais sabor.
Essa com certeza é uma cerveja que você tem que provar. Mais que recomendo.

2

Quaresma é o período de 40 dias que antecede a páscoa cristã. Um período de reflexão, orações e de atitudes que aproximam ainda mais de Jesus Cristo. Na Quaresma é comum o Jejum, e os monges Alemães levam o Jejum muito a sério, nada de pão, nada de salada ou de qualquer alimento sólido. O que eles fazem para sobreviver tanto tempo? Um dieta regada a cerveja Bock.

Desenvolvida na cidade de Einbeck, com um estilo específico de malte, escuro, de alto teor alcoólico para ajudar a sustentá-los durante períodos intensos de jejum. Esta cerveja ficou conhecida como Bock, uma derivação do nome Einbeck, que significa bode. Mais tarde, descontentes com a força do estilo Bock de cerveja, os monges desenvolveram uma variante ainda mais forte conhecida como Doppelbock, ou seja, o dobro da Bock. Esta cerveja foi tão carregada de nutrição que alguns apelidaram de “pão líquido”.

Por ser tão deliciosa os monges começaram a se perguntar se essas cervejas não eram contrárias ao espírito de penitência quaresmal. Sendo fiéis à Igreja, decidiram consultar o papa. Na viagem à Roma, a cerveja foi submetida a condições meteorológicas extremas, fazendo-a estragar e azedar. Quando o papa provou, ele estava tão chocado com a cerveja estragada que ele considerou imediatamente uma excelente penitência quaresmal.

Características das cervejas Bock

As cervejas Bock são mais fortes que outras Lager, mais alcoólicas, com maior presença de malte e mais escuras podendo chegar ao castanho. Existem quatro subtipos de cervejas Bock:
Maibock/ Helles Bock - um dos subtipos mais novos, são produzidas na primavera europeia, para serem bebidas em maio. São consideras uma versão mais clara das cervejas Bock e sua graduação alcoólica vai de 6,3 à 7,4%. Um exemplo desse tipo é a brasileira Baden Baden Bock.
Tradicional Bock - forte, de baixa fermentação, com acentuado sabor de malte, tem menos lúpulo em relação a outras Bock, tem aroma de malte e quase nenhum aroma de lúpulo. Ter alcoólico entre 6,3 e 7,2%. Exemplos: Kaiser Bock, Petra Bock e Therezópolis Rubine.
DoppelBock - doppel, em alemão, significa dobro. Essa bebida tem teor alcoólico que varia entre 7,0 e 10,0%. Essa cerveja normalmente é consumida em estações frias, como um conhaque. Não conheço nenhum exemplo brasileiro dessa cerveja, mas algumas importadas como: Paulaner Salvator, Capital Autumnal Fire.
Eisbock - Diz a lenda, que um cervejeiro esqueceu barris de DoppelBock e que parte do líquido congelou, o que sobrou foi uma cerveja bem mais alcoólica, mas de gosto agradável. Esse tipo de cerveja foi batizado de Eisbock. Sua graduação alcoólica vai de 9,0 à 14%. 

1

Viajar sempre é bom, mas viajar e ainda ter a oportunidade de apreciar uma boa cerveja é melhor ainda. Sexta-feira fiz uma viagem para a cidade de Petrópolis - RJ, que além possuir excelentes cartões postais, essa linda cidade possui algumas cervejarias. Optei por degustar a cerveja do tipo Helles da cervejaria Cidade Imperial.

Descrição da Cerveja

"A Cidade Imperial Helles é uma cerveja diferente. Elaborada de acordo com a famosa Lei de Pureza Alemã (Reinheitsgebot) – produzida com ingredientes selecionados e a mais pura água de Petrópolis para proporcionar sabor e aroma exclusivos. Cor âmbar, levemente turva e espuma densa. Perfeita para ser degustada nas estações mais frias do ano”.

Fabricante: Cervejaria Cidade Imperial
Estilo: Munich Helles
Ingredientes: Água, Malte, Lúpulo e Fermento
Temperatura Ideal: 5 - 7 ºC
Álcool (%): 6%
Tamanho: 355 ml
Copo ideal: Lager, Pilsener, Caneca

Degustação da Cidade Imperial Helles


Confesso que não conhecia o estilo Munich Helles, e que fiquei ansioso para iniciar à degustação. Foi uma boa surpresa: A aparência era de uma cerveja dourada escura, quase marrom, espuma branca, clara e de curta duração. Senti um aroma de cereal, pão e um leve aroma de café. No paladar, pouco amargor, uma leve acidez e um pouco de dulçor. Tive a sensação de um teor alcoólico um pouco maior que os 6% indicados.
Para mim, degustar essa cerveja foi uma experiência única. Mais do que recomenda.