Saltar para o conteúdo

Não tenho dúvida da qualidade das cervejas da Baden Baden, essa cervejaria sempre faz boas cervejas, mesmo que elas sejam de estilos que não aprecio. A cerveja que vou experimentar hoje é a Baden Baden 5 Grãos.

Descrição da Cerveja

"A Baden Baden 5 Grãos surpreende pela maciez e preenchimento, resultado da presença inovadora do amaranto, da aveia e da quinoa, além do trigo, e é claro, da cevada. Aroma, sabor e leve amargor, que encontram equilíbrio em uma experiência única!"

Fabricante: Baden Baden (Schincariol)
Estilo: Specialty Beer
Ingredientes: Água, malte, lúpulo, levedura, amaranto, aveia, quinoa e trigo
Temperatura Ideal: 4 - 7 ºC
Álcool (%): 5,9%
IBU: 12 (Amargor)
Tamanho: 600 ml
Preço: R$ 14,00 (Perine)
Copo Ideal: Tulipa

"Harmoniza bem com pratos como lombo assado, embutidos e queijos tipo gruyére e brie".

Degustação da Opa Bier Bock 

A expectativa era grande, afinal eu gostei de todas as Baden Baden que havia tomado. A apresentação da cerveja era boa, muito límpida, espuma de média formação e de boa duração. Aroma predominantemente maltado, acho que uma adição maior de lúpulo seria melhor. O sabor acompanhou o aroma, muito maltado, inclusive, com um sabor diferente de outras cervejas que tomei, ela é bastante equilibrada no álcool. Senti falta de um pouco mais de amargor. Uma boa cerveja, que recomendo que vocês experimentem e decidam se vale repetir. Eu não vou repetir...

Dama Maresia
Dama Bier Maresia

Sexta-feira sempre é um dia diferenciado, dia de comer aquela feijoada e provar uma cerveja especial. Seguindo uma indicação, tomei uma cerveja do estilo que foi a menina dos olhos do Festival Brasileiro de Cerveja em Blumenau - SC, uma Dama Maresia Session Sour.

Descrição da Cerveja

"Maresia, fenômeno de transporte de gotículas de água e aroma, oriundas do mar. Pode ser o estado de total inércia mental e física. Junte uma boa cerveja aos dois casos acima, temos a trinca perfeita: Praia, descanso e cerveja. Dama Maresia trata-se de uma Session Sour com adição de cranberry. O aroma oferece notas herbais, sutil frutado e leve dulçor. Sabores Herbais, hibisco, frutado(maça) e uma impagável acidez irão proporcionar a maior refrescância que um ser humano pode sentir".

Fabricante: Dama Bier
Estilo: Session Sour
Ingredientes: Água, malte, lúpulo, levedura, cranberry e hibiscos
Temperatura Ideal: 7 ºC
Álcool (%): 4,8%
Tamanho: 600 ml
IBU: 10 (Amargor)
Preço: R$ 28,00 (Mallua Café)

"A ilustração ficou por conta de Karina Carbonaro, sócia da Rubineto Brew Design. Ela traz em sua arte referências de músicas indie, o estilo boho, moda contemporânea e a paixão por cervejas únicas. Assim como o aroma da Maresia, sua intenção foi criar uma ilustração capaz de nos transportar a outro lugar, cheio de tranquilidade e boas energias".

Degustação da Dama Bier Maresia 

Dama Bier Maresia
Dama Bier Maresia

A apresentação da cerveja é muito boa, um rótulo bastante artístico, espuma de boa formação e duração e possui uma coloração avermelhada, bem diferente do que estamos acostumados em uma cerveja. A parte legal dessa cerveja foi apenas a apresentação. O aroma não é dos melhores, dá até mesmo para perceber que a cerveja é acida... Não gostei também do resultado da adição do cranberry e hibiscos. Sinceramente,  só não joguei a cerveja fora porque não achei onde... Espero provar outras cervejas do estilo, mas essa eu não gostei e não recomendo.

O processo de fermentação acontece quando aos microrganismos unicelulares chamados de Saccharomyces, os "fungos do açúcar" ou leveduras, comem o açúcar que fazem parte do "mosto do malte" e o transforma em gás carbônico e em álcool.
A fermentação ocorre em diversos produtos conhecidos: ocorre no pão, no bolo e no vinho, mas o que importa mesmo é a fermentação que ocorre na cerveja... O tipo de fermentação é um assunto que gera muita confusão para os novos entusiastas, me incluo nessa lista.
Por conta dos tipos de leveduras e dos processos de fermentação que existem, dizemos que existem três tipos de cervejas: Ale, Lager e Lambic. Vou explicar um pouco de cada um dos tipos. 
Ale





Nas antigas cervejarias, as leveduras atuavam na superfície do tanque aberto de fermentação, que era chamado de top fermenting, a tradução foi ao pé da letra, o que acaba causando dúvidas, assim as cervejas ALE são chamadas de cervejas de alta fermentação.
As leveduras do tipo ALE só se alimenta de açúcares do mosto do malte, à  temperaturas entre 15 e 25 graus. Essa particularidade, deixa as cervejas do tipo ALE mais aromáticas e com uma variedade de estilos diferentes como: as cervejas de trigos (Weizenbier e Witbier), as lupuladas (Pale Ale e IPA), as escuras (Porter, Brown Ale e Stout), as alcoólicas (Barley Wine), até as complexas (Belgian Dark Strong Ale).

Lager


Mais jovem dos tipos de cerveja sugiram no final do século XIV, mas apenas no século XIX, com o advento das cervejas Pilsen, ficaram famosas. Fruto de uma mutação das leveduras Ale, as leveduras do tipo Lager se concentram no fundo do tanque, botom fermenting, e só comem os açúcares em temperaturas entre 9 e 15 graus.
Uma Lager permanece maturando de uma a oito semanas em temperaturas mais baixas, daí o nome lager, que significa guardada ou armazenada. Novamente uma tradução ao pé da letra (botom fermenting), e as cervejas Lager passaram a ser chamadas de cervejas de baixa fermentação.
A joia de ouro da família Lager é o estilo Pilsen, o estilo é tão famoso que várias cervejas brasileiras que não são desse estilo, estampam Pilsen em seus rótulos. Outros estilos do tipo Lager são: Bock, Premium Lager, Vienna, Schwarzbier e Rauchbier.

Lambic


As cervejas Lambic são criadas através de fermentação espontânea. O mosto cervejeiro fica exposto ao ar livre em tanques ou barris abertos por até três anos. Por esse motivo, as cervejas Lambic são raras e caras.
Cervejas Lambic são elaboradas, geralmente, com 30% de trigo não maltados, adicionados a maltes de cevada. Mais de 80 microrganismos são identificados em uma garrafa de Lambic clássica.
Acredita-se que o tipo Lambic foi o primeiro tipo de cerveja a ser inventado.

No século XVIII, em pleno período de colonização, oficiais do exercito inglês que residiam na Índia, sofriam com o calor e com a falta de água potável de qualidade. Nada como uma boa cerveja para resolver esses dois problemas.
A ideia inicial, de exportar as cervejas inglesas para Índia, não deu muito certo,  pois a viagem era longa e as cervejas sempre estragavam. Para contornar o problema, o cervejeiro George Hodgson, adicionou mais lúpulo, que é um bacteriostático natural (impede a reprodução de colônias de bactérias), para  dar uma maior durabilidade à cerveja.
Diz a lenda, que um dos navios carregados com  cervejas IPA
quebrou no porto de Londres, a carga foi vendida às pressas, e os compradores quiseram saber mais sobre esse novo estilo de cerveja. Surgia ali um dos estilos de cervejas mais apreciados do mundo: as Indian Pale Ale ou IPA.

Características das cervejas IPA


Já que possuem uma dose elevada de lúpulo, as cervejas do estilo IPA possuem aromas cítricos e florais, um amargor mais acentuado. Existem 3 estilos para as cervejas IPA.

English IPA - estilo Indian Pale Ale original, aroma característico do lúpulo, amargor intenso porem equilibrado, final seco. Exemplos: Fuller's IPA, Meantime IPA e Brooklyn East IPA.

American IPA - produzidas com ingredientes nativos dos EUA, é uma cerveja mais amarga do que a versão inglesa e possuí um maior aroma cítrico e floral (característico do lúpulo americano). Exemplos: Stone IPA, Colorado Indica.

Imperial IPA - Estilo criado recentemente nos EUA para agradar os amantes das cervejas mais amargas. É uma cerveja clara e complexa. Possui mais amargor do que as outras versões. Exemplos: Perigosa Imperial IPA e Colorado Vixnu.

1

Quaresma é o período de 40 dias que antecede a páscoa cristã. Um período de reflexão, orações e de atitudes que aproximam ainda mais de Jesus Cristo. Na Quaresma é comum o Jejum, e os monges Alemães levam o Jejum muito a sério, nada de pão, nada de salada ou de qualquer alimento sólido. O que eles fazem para sobreviver tanto tempo? Um dieta regada a cerveja Bock.

Desenvolvida na cidade de Einbeck, com um estilo específico de malte, escuro, de alto teor alcoólico para ajudar a sustentá-los durante períodos intensos de jejum. Esta cerveja ficou conhecida como Bock, uma derivação do nome Einbeck, que significa bode. Mais tarde, descontentes com a força do estilo Bock de cerveja, os monges desenvolveram uma variante ainda mais forte conhecida como Doppelbock, ou seja, o dobro da Bock. Esta cerveja foi tão carregada de nutrição que alguns apelidaram de “pão líquido”.

Por ser tão deliciosa os monges começaram a se perguntar se essas cervejas não eram contrárias ao espírito de penitência quaresmal. Sendo fiéis à Igreja, decidiram consultar o papa. Na viagem à Roma, a cerveja foi submetida a condições meteorológicas extremas, fazendo-a estragar e azedar. Quando o papa provou, ele estava tão chocado com a cerveja estragada que ele considerou imediatamente uma excelente penitência quaresmal.

Características das cervejas Bock

As cervejas Bock são mais fortes que outras Lager, mais alcoólicas, com maior presença de malte e mais escuras podendo chegar ao castanho. Existem quatro subtipos de cervejas Bock:
Maibock/ Helles Bock - um dos subtipos mais novos, são produzidas na primavera europeia, para serem bebidas em maio. São consideras uma versão mais clara das cervejas Bock e sua graduação alcoólica vai de 6,3 à 7,4%. Um exemplo desse tipo é a brasileira Baden Baden Bock.
Tradicional Bock - forte, de baixa fermentação, com acentuado sabor de malte, tem menos lúpulo em relação a outras Bock, tem aroma de malte e quase nenhum aroma de lúpulo. Ter alcoólico entre 6,3 e 7,2%. Exemplos: Kaiser Bock, Petra Bock e Therezópolis Rubine.
DoppelBock - doppel, em alemão, significa dobro. Essa bebida tem teor alcoólico que varia entre 7,0 e 10,0%. Essa cerveja normalmente é consumida em estações frias, como um conhaque. Não conheço nenhum exemplo brasileiro dessa cerveja, mas algumas importadas como: Paulaner Salvator, Capital Autumnal Fire.
Eisbock - Diz a lenda, que um cervejeiro esqueceu barris de DoppelBock e que parte do líquido congelou, o que sobrou foi uma cerveja bem mais alcoólica, mas de gosto agradável. Esse tipo de cerveja foi batizado de Eisbock. Sua graduação alcoólica vai de 9,0 à 14%. 

Vou iniciar o post com a seguinte afirmação: Nenhuma cerveja, das grandes cervejarias brasileiras, é do tipo Pilsen. Não sei dizer o motivo, mas aquela maravilhosa cervejinha, com o nome Pilsen escrito na garrafa, nunca foi uma cerveja do tipo Pilsen.

O tipo Pilsen foi criado pela primeira vez na cidade de Pils, localizada na província da Boêmia, da atual Republica Tcheca. Em 1842, as cervejas eram em sua maioria escuras e turvas, mas os produtores buscavam uma cerveja mais límpida para serem servidas nos novíssimos cristais da região da Boêmia.


Características das cervejas Pilsen


As cervejas do tipo Pilsen são as mais consumidas no mundo e possuem como principais características: Coloração dourada clara, cristalina, espuma branca cremosa e duradoura, baixo teor alcoólico entre 3% - 6% e amargor entre 25 - 45 IBUs (para se ter uma idéia, o amargor da Heineken brasileira é de 17 IBUs).


Degustando sua Pilsen 


Nós, brasileiros, costumamos dizer que qualquer copo serve, mas assim como as outras cervejas, a cerveja Pilsen também possui um copo apropriado: O copo Pilsener.
Muitas cervejarias produzem copos especiais para suas cervejas Pilsen, as tradicionais taças, que não influenciam no sabor.

Servir a cerveja Pilsen é bastante facil:

1. Enxágüe seu copo ou taça de preferência com água;
2. Com o copo inclinado, sirva lentamente a cerveja;
3. Quando estiver na metade do copo, vá levantando a cerveja lentamente para formar um pouco de espuma. O ideal é um colarinho de dois dedos;

1

Apesar de não ser o único tipo de cerveja de trigo existente, caso você vá a uma loja especializada em cerveja e pedir uma cerveja de trigo, provavelmente vai receber uma cerveja do tipo Weizenbier.
Produzida com maltes de trigo, maltes de cevada, lúpulo, levedura e água, a Weizenbier é o tipo de cerveja mais consumida no sul da Alemanha, nos estados da Baviera e Baden-Württemberg. Esse tipo de cerveja também é bastante consumido em outros países, como Estados Unidos, Bélgica, Áustria e vem ganhado cada vez mais espaço no Brasil.


Características das cervejas Weizenbier

Suas principais características são a generosa quantidade de espuma e os resíduos de fermento remanescentes no fundo da garrafa, fato que acontece por não existir um processo de filtração. Além disso, são cervejas bastante turvas e carregam aromas e sabores frutados, como cravo e banana. Com pouco amargor e bastante refrescantes, são ideais para o verão. Algumas pessoas relatam que, apesar de refrescantes, as cervejas do tipo Weizenbier são "mais pesadas” e quando ingeridas proporcionam uma sensação de saciedade, impressão semelhante à de quando se come um pão.

As cervejas do tipo Weizenbier são também conhecidas como Hefeweizen, Weissbier e Hefeweissbier. Cada um desses nomes fala um pouco sobre as características da cerveja.

Weizen - Significa trigo. Malte de trigo era o ingrediente principal das cervejas Weizenbier;
Weiss - Significa branco. As cervejas de cevada, da época, eram mais escuras por conta das técnicas que eram utilizadas em sua produção. Dessa forma, as cervejas de trigo eram consideras cervejas brancas ou Weizenbier.
Hefe - Significa levedura. Com o tempo, as leveduras passaram a ser utilizadas como o fermento das cervejas Weizen.

Degustando uma Weizenbier
Como ainda sou inexperiente na arte de degustação de cervejas, sempre procuro ler um pouco, sobre o copo ideal, a temperatura e a tomar de servir.
A forma ideal de servir uma Weizenbier é:

1. Enxágüe o copo weizenbier com água;
2. Com o copo inclinado, sirva lentamente a cerveja, deixando dois dedos do líquido ainda na garrafa;
3. Agite a garrafa para misturar a levedura depositada no fundo;
4. Sirva o restante, formando uma coroa de espuma. A levedura ficará uniformemente dissolvida na cerveja, dando sua típica aparência turva;

A weizenbier acompanha pratos leves como sushi, sashimi e saladas.

Exemplos comerciais


Paulaner Hefe-Weizen, Erdinger Weizenbier, Franziskaner Hefe-Weisse, Erdinger Champ

Cervejas brasileiras


Colombina Weiss, Bohemia Weiss, Baden Baden Weiss, Bamberg Weizen

1


Experimentar uma cerveja especial brasileira por semana durante um ano.

Sempre gostei de períodos fechados, uma semana, um mês, um ano… Para mim, esta é a melhor forma de contar o tempo. No dia 03 de maio de 2014, tomei um daqueles porres fenomenais e no outro dia a ressaca era gigante, daquelas onde você diz: vou parar de beber. Este tipo de promessa não tende a durar muito, o que normalmente acontece é parar por alguns dias e retornar ao final de semana seguinte. Porém, no porre anterior, eu quase cheguei a completar um mês e queria ao menos alcançar esta marca. E assim o que era para ser um mês se transformou em dois, depois alcancei um semestre e, finalmente, cheguei a marca de um ano.

Depois de um ano sem beber, resolvi seguir a máxima: “Beba menos, beba melhor!”. Em vez de beber várias latinhas das cervejas comuns, a minha escolha foi, durante o período de um ano, beber uma cerveja especial brasileira por semana e escrever um pouco sobre essa experiência.