Saltar para o conteúdo

3B. Czech Premium Pale Lager

Impressão Geral: Uma lager tcheca rica, com muito caráter de malte e lúpulo, e com um final longo e arredondado. Complexa, mas bem equilibrado e refrescante. Os sabores de malte são complexos para uma típica cerveja tipo Pilsner e o amargor é forte, mas limpo e sem aspereza, o que dá uma impressão arredondada que faz com que seja fácil de beber.

Aroma: Notas maltadas ricas e destacando pão, de intensidade média a média-alta, com um buquê de lúpulos médio-baixo a médioalto, com perfil condimentado/picante, floral ou herbal, embora o equilíbrio entre o malte e o lúpulo pode variar, sendo a interação rica e complexa. Diacetil suave, ou muito baixos ésteres derivados do lúpulo são aceitáveis, mas não necessitam de estar presentes.

Aparência: Cor dourada a dourada profunda. Transparente, nitidez cristalina. Espuma branca, cremosa, densa e duradoura.

Sabor: Maltado de pão rico e complexo, acompanhado com um amargor pronunciado, mas suave e arredondado, com sabor floral e condimentado/picante. Os sabores de malte e lúpulo variam de médio e médio-alto, com o malte podendo ter uma ligeira impressão de caramelo. O amargor é proeminente, mas nunca áspero. O balanço final pode ser equilibrado para os lúpulos ou para os maltes, mas nunca destacado para qualquer um deles. Leve a moderado diacetil e níveis baixos de ésteres derivados do lúpulo são aceitáveis, mas não precisam estar presentes.

Sensação de Boca: Corpo médio. Carbonatação moderada a baixa.

Comentários: Em geral, um grupo de pivo Plzeňského typu ou cervejas tipo Pilsner. Este estilo é uma combinação de estilos tchecos Světlý Lezak (11 a 12,9 ° P) e Speciální Svetle pivo (13-14,9 ° P). Na República Tcheca, apenas a Pilsner Urquell é chamado Pilsner, apesar de amplamente adotado esse nome em todo o mundo. Versões de Kvasnicové ("levedura de cerveja") são populares na República Tcheca, e podem usar krausening ou uma nova dose de levedura após a fermentação. Estas cervejas são, por vezes, turvas, com um caráter subjacente de levedura e um maior caráter de lúpulo. Exemplos modernos variam em seu balanço de maltes e lúpulos e muitos deles não são tão lupulados como a Pilsner Urquell.

História: Comumente associada a Pilsner Urquell, que foi produzida pela primeira vez em 1842, após a construção de uma nova fábrica de cerveja por burgueses descontentes com a cerveja padrão até então produzida em Pilsen. É creditado ao cervejeiro bávaro Josef Groll como o primeiro a produzir esta cerveja.

Ingredientes Característicos: Água mole com baixo teor de sulfato e de carbonato, lúpulo do varietal Saaz, malte e fermento lager tcheco. A água com baixa concentração de íons proporciona um perfil lupulado distinto, suave e arredondado apesar das altas taxas de lúpulo usados. O nível de amargor de alguns exemplares mais comerciais tem diminuído nos últimos anos, embora não tanto como muitos exemplares contemporâneos alemães.

Comparação de Estilos: Mais cor, presença de malte e corpo do que uma German Pils, com um acabamento mais cheio e uma impressão limpa e suave. Mais forte do que um Czech Pale Lager.

Estatísticas Vitais:

OG: 1.044 – 1.060
FG: 1.013 – 1.017
IBUs: 30 – 45
SRM: 3.5 – 6
ABV: 4.2 – 5.8%

Exemplos Comerciais: Bernard Sváteční ležák, Gambrinus Premium, Kout na Šumavě Koutská 12°, Pilsner Urquell, Pivovar Jihlava Ježek 11°, Primátor Premium, Únětická 12°.

 

Retornar à Czech Lager

 

%d bloggers like this: