Saltar para o conteúdo

8B. Schwarzbier

Impressão Geral: Uma lager alemã escura, que balanceia os sabores torrados, mas suaves de malte, com um moderado amargor do lúpulo. O corpo leve, a secura e a ausência de aspereza, queimado ou de um retrogosto pesado contribuem para que esta cerveja seja muito fácil de beber.

Aroma: Baixo a moderado aroma de malte, com baixo dulçor maltado e/ou notas tostadas muitas vezes evidentes. O malte pode ser limpo e neutro ou moderadamente rico e de pão, podendo ter um leve aroma de caramelo escuro. O caráter torrado pode ser de alguma forma como de chocolate escuro ou café, mas nunca de queimado. Aroma de lúpulo baixo, com caráter condimentado, floral ou herbal é opcional. Caráter limpo da levedura, embora seja admitida a presença de algumas ligeiras notas sulfurosas.

Aparência: Cor marrom médio a muito escuro, mas nunca realmente preta, e a maioria apresentando reflexos rubi ou granada nas extremidades do copo. Espuma bege claro ou bronzeada, volumosa e persistente.

Sabor: Baixo a moderado sabor de malte, que pode ter um caráter limpo o neutro, a moderadamente rico como de pão. Sabores torrados de leve a moderados podem conferir um sabor de chocolate amargo que se sustenta até o final, mas nunca de queimado. Amargor médio baixo a médio, que pode durar até o final. Leve sabor de lúpulo condimentado, floral ou herbal. Caráter lager limpo. O retrogosto tende a tornar-se aos poucos seco e permanece na boca, acompanhado pelo amargor do lúpulo e um tostado complementar mas sutil, no segundo plano. Algo de dulçor residual é aceitável, mas não é obrigatório.

Sensação de Boca: Corpo médio-baixo a médio. Carbonatação moderada a moderadamente-alta. Suave. Sem adstringência ou asperezas, apesar do uso de maltes tostados escuros. Comentários: Literalmente, significa “cerveza negra” em alemão. Embora às vezes é referenciada como a “Pils negra”, raramente é tão escura como o negro ou tão amarga como una Pils; não deve ser esperado sabores tostados muito fortes encontrados no estilo Porter.

História: Uma especialidade regional da Thuríngia, Saxônia e Francônia, na Alemanha. A história é um poco vaga, mas se suspeita que era originalmente uma cerveja de fermentação alta. Sua popularidade cresceu depois da reunificação da Alemanha. Serviu de inspiração para as cervejas negras elaboradas no Japão.

Ingredientes Característicos: Malte Munich alemão e/ou Pilsner para a base, suplementadas por una pequena quantidade de maltes tostados (como do tipo Carafa) para a cor escura e os sabores tostados sutis. Maltes tostados escuros com cascas podem adicionar sabores torrados mas sem sabores queimados. São tradicionais as variedades de lúpulos e leveduras lager alemãs.

Comparação de Estilos: Em comparação com uma Munich Dunkel é geralmente mais escura, mais seca e leve, com notáveis (mas não altas) notas tostadas para balancear o malte base. Não debe ter o sabor de uma Porter americana feita com levadura lager. Mais seca, menos maltada e com menos caráter do lúpulo que una Czech Dark Lager.

Estatísticas Vitais:

OG: 1.046 – 1.052
FG: 1.010 – 1.016
IBUs: 20 – 30
SRM: 17 – 30
ABV: 4.4 – 5.4%

Exemplos Comerciais: Devils Backbone Schwartz Bier, Einbecker Schwarzbier, Eisenbahn Dunkel, Köstritzer Schwarzbier, Mönchshof Schwarzbier, Nuezeller Original Badebier.

 

Retornar à Dark European Lager

 

%d bloggers like this: