Saltar para o conteúdo

Já fazia um bom tempo que não provava uma cerveja do estilo Bock, não porque eu não queria e sim por falta de opções aqui na minha cidade. A última que tinha apreciado foi a Bock da Bierland, uma excelente cerveja que ainda quero repetir e escrever aqui.

Descrição da Cerveja

"A Cerveja Bock Opa Bier Artesanal é relativamente forte, encorpada e moderadamente lupulada. De tonalidade que varia do âmbar ao marrom, seu aroma maltado equilibra perfeitamente com as notas de caramelo".

Fabricante: Opa Bier
Estilo: Bock
Ingredientes: Água, malte, lúpulo e levedura
Temperatura Ideal: 5 - 10 ºC
Álcool (%): 7,0%
Tamanho: 600 ml
IBU: 36 (Amargor)
Preço: R$ 22,00 (Shopping Passeo)

"O sabor forte e encorpado da cerveja Bock – além da sua cor escura e avermelhada – é ideal para harmonizar com uma bela feijoada por causa da combinação com a carne de porco. Carnes mais gordurosas também vão muito bem com uma Opa Bock, que possui teor alcoólico alto. Cerveja ideal para beber no inverno".

Degustação da Opa Bier Bock 

Opa Bier Bock
Opa Bier Bock

Quanto à apresentação já adianto que não gostei muito do rótulo dessa cerveja, não vou mentir a vocês, só comprei porque que Dona Encrenca aprecia muito esse estilo e eu sempre tento agrada-la. No copo a cerveja se mostrou como uma boa Bock, cor e formação de espuma estavam dentro do esperado. Fiquei assustado com o aroma, pois era bastante caramelado e provei imaginando que o sabor seria desequilibrado para o doce. Para minha surpresa o sabor estava fantástico! Achei um pouco mais caramelada do que outras Bocks e com o gosto mais adocicado mas sem atrapalhar a harmonia. Entrou fácil para a lista das melhores Bocks que tomei. Super recomendo.

1

Já está ficando difícil escolher uma cerveja de um tipo diferente, não por falta de opções, mas pelo excesso delas. Meu estoque pessoal está grande e variado: Imperial Stout, IPA, Red Ale, Porter e Witbier, isso porque, por enquanto, não pensei em repetir um estilo de cerveja. Essa semana, resolvi provar uma cerveja Bock.

Descrição da Cerveja

"Cerveja de baixa fermentação e maturação prolongada, corpo denso e creme persistente, seu aroma traz notas de ameixa preta, café e toffee. No entanto, no retrogosto o amargor do lúpulo equilibra o dulçor do malte".

"É uma autêntica Bock, de cor vermelho intenso, composta por maltes tostados do tipo Munich e Carared, equilibrados pelo leve amargor do lúpulo e pela leveza da água mineral das montanhas".

Fabricante: Cervejaria Sankt Gallen
Estilo: Tradicional Bock
Ingredientes:
 Água, malte, lúpulo e açúcar mascavo
Temperatura Ideal: 5 ºC
Álcool (%): 6,5%
Tamanho: 600 ml
IBU: 20 (Amargor)
Copo ideal: Lager

"Sua densidade pede os sabores das carnes de carneiro, coelho ou avestruz, massas com molho semi-picantes, peixes como hadoque ou salmão, hummus tahine, pretzel, mas também é perfeita para a degustação de nozes".

Degustação da Therezópolis Rubine



"Muito gostosa! Até que enfim.", foi assim que Dona Encrenca definiu essa cerveja. Quero dizer, foi assim que meu amor definiu essa cerveja.
Vou ser sincero, com uma cerveja dessa, até eu faço jejum de 40 dias (meta para a próxima Quaresma). Amargor e dulçor na medida certa. Harmonizei a cerveja com uma tábua de queijos maturados.
O que melhor definiria essa cerveja é: um conhaque com mel, com menos álcool e com mais sabor.
Essa com certeza é uma cerveja que você tem que provar. Mais que recomendo.

1

Quaresma é o período de 40 dias que antecede a páscoa cristã. Um período de reflexão, orações e de atitudes que aproximam ainda mais de Jesus Cristo. Na Quaresma é comum o Jejum, e os monges Alemães levam o Jejum muito a sério, nada de pão, nada de salada ou de qualquer alimento sólido. O que eles fazem para sobreviver tanto tempo? Um dieta regada a cerveja Bock.

Desenvolvida na cidade de Einbeck, com um estilo específico de malte, escuro, de alto teor alcoólico para ajudar a sustentá-los durante períodos intensos de jejum. Esta cerveja ficou conhecida como Bock, uma derivação do nome Einbeck, que significa bode. Mais tarde, descontentes com a força do estilo Bock de cerveja, os monges desenvolveram uma variante ainda mais forte conhecida como Doppelbock, ou seja, o dobro da Bock. Esta cerveja foi tão carregada de nutrição que alguns apelidaram de “pão líquido”.

Por ser tão deliciosa os monges começaram a se perguntar se essas cervejas não eram contrárias ao espírito de penitência quaresmal. Sendo fiéis à Igreja, decidiram consultar o papa. Na viagem à Roma, a cerveja foi submetida a condições meteorológicas extremas, fazendo-a estragar e azedar. Quando o papa provou, ele estava tão chocado com a cerveja estragada que ele considerou imediatamente uma excelente penitência quaresmal.

Características das cervejas Bock

As cervejas Bock são mais fortes que outras Lager, mais alcoólicas, com maior presença de malte e mais escuras podendo chegar ao castanho. Existem quatro subtipos de cervejas Bock:
Maibock/ Helles Bock - um dos subtipos mais novos, são produzidas na primavera europeia, para serem bebidas em maio. São consideras uma versão mais clara das cervejas Bock e sua graduação alcoólica vai de 6,3 à 7,4%. Um exemplo desse tipo é a brasileira Baden Baden Bock.
Tradicional Bock - forte, de baixa fermentação, com acentuado sabor de malte, tem menos lúpulo em relação a outras Bock, tem aroma de malte e quase nenhum aroma de lúpulo. Ter alcoólico entre 6,3 e 7,2%. Exemplos: Kaiser Bock, Petra Bock e Therezópolis Rubine.
DoppelBock - doppel, em alemão, significa dobro. Essa bebida tem teor alcoólico que varia entre 7,0 e 10,0%. Essa cerveja normalmente é consumida em estações frias, como um conhaque. Não conheço nenhum exemplo brasileiro dessa cerveja, mas algumas importadas como: Paulaner Salvator, Capital Autumnal Fire.
Eisbock - Diz a lenda, que um cervejeiro esqueceu barris de DoppelBock e que parte do líquido congelou, o que sobrou foi uma cerveja bem mais alcoólica, mas de gosto agradável. Esse tipo de cerveja foi batizado de Eisbock. Sua graduação alcoólica vai de 9,0 à 14%.